PARALISAÇÃO DE 28 DIAS
Funcionários da Caixa Econômica Federal encerram greve em São Paulo
Da Redação - 21/10/2009 - 19h02

Os bancários da CEF (Caixa Econômica Federal) em São Paulo decidiram, em assembleia realizada no fim da tarde desta quarta-feira (21/10), aceitar a proposta da instituição e encerrar a greve, após paralisação que durou 28 dias.

A proposta aprovada, apresentada pela direção do banco na noite de ontem (20/10), acrescenta um abono de R$ 700 distribuído linearmente para todos os trabalhadores e pago na folha de janeiro, além de mais 5.000 contratações. O reajuste será de 6%, aplicado aos salários e na verba com a cesta-alimentação, o tíquete-refeição e o auxílio-creche.

Audiência suspensa

O vice-presidente do TST (Tribunal Superior do Trabalho), ministro João Oreste Dalazen, suspendeu a audiência de conciliação e instrução que seria realizada na manhã de hoje (21/10) entre a CEF e os representantes sindicais da categoria. O ministro determinou que a audiência deveria ser retomada na próxima sexta-feira, 23 de outubro.

A suspensão foi solicitada pela Caixa Econômica, já que a própria instituição afirmou no início da audiência que existiam perspectivas reais de uma solução conciliada para o dissídio coletivo em questão.

Os representantes da Contec (Trabalhadores nas Empresas de Crédito) e Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro), entidades suscitadas no processo, concordaram com a suspensão e informaram que irão enviar às assembleias gerais a última proposta apresentada pela CEF, recomendando às bases a sua aceitação.

Greve

Na última sexta-feira (16/10), o vice-presidente do TST negou pedido de liminar em que a Caixa Econômica pretendia declarar abusiva a greve de seus funcionários. O sindicato da categoria não queria aceitar a proposta do banco e exigia reajuste de 10,3% (aumento real de 5,5%), participação nos lucros e fixação de um piso salarial.

Leia mais:
TST nega recurso da Caixa e marca audiência para pôr fim à greve
TST deve decidir hoje se greve de funcionários da Caixa é abusiva

*Com informações da Agência Brasil

Tags: ,
Deixe seu comentário

Apoiadores

Siga a Última Instância