RIO DE JANEIRO
MP pede prisão preventiva de policiais suspeitos de homicídio em favela do Rio
Polícia Civil considera que os PMs alteraram a cena do crime e retiraram corpo de vítima do local do homicídio
Da Redação - 28/07/2014 - 14h18

O promotor de Justiça Marcos Kac, do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, pediu a prisão preventiva dos seis policiais militares suspeitos de assassinarem um homem no último sábado (26/7), no Morro do Fogueteiro, na zona norte da cidade. Eles são suspeitos do homicídio de Vitor Luiz Rodrigues.

A CPP (Coordenadoria de Polícia Pacificadora) diz que houve um tiroteio entre policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do Morro do Fogueteiro e criminosos. Vitor, segundo a PM (Polícia Militar), morreu no confronto.

Os policiais militares da UPP foram à 5.ª DP (Delegacia de Polícia da Lapa) para registrar a morte de Vitor como um auto de resistência (quando o policial mata em legítima defesa) no próprio sábado e levaram uma pistola calibre 40 como sendo da vítima.

No entanto, com base em depoimentos de testemunhas e em perícias no local, a Polícia Civil suspeitou da versão dos policiais militares e prendeu os seis em flagrante. A Polícia Civil considerou ainda que os suspeitos alteraram a cena do crime, retirando o corpo de Vitor do local do homicídio.

Além de Vitor, morreu no tiroteio Rafael de Souza Azerbinato. Diante da prisão dos policiais, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora abriu inquérito policial militar para apurar as circunstâncias das duas mortes.

Deixe seu comentário


Apoiadores
Siga a Última Instância