ELEIÇÕES 2014
TSE suspende trecho da propaganda de Marina no rádio
Ministro Herman Benjamin considerou que acusação foi feita sem base nem citação de fontes
Agência Brasil - 30/09/2014 - 11h36

O ministro Herman Benjamin, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), determinou nesta segunda-feira (29/9) a suspensão de um trecho da propaganda eleitoral da coligação Unidos pelo Brasil, da candidata Marina Silva (PSB), no rádio. O ministro atendeu pedido da coligação Com a Força do Povo, da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT), que alegou veiculação de conteúdo ofensivo.

De acordo com a representação, no dia 25 de setembro, o programa de Marina disse que o suposto esquema de corrupção na Petrobras financia a base aliada de Dilma. A propaganda também citou o depoimento de delação premiada do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

Na decisão, Benjamin entendeu que a coligação ofendeu o PT e a candidata à reeleição. “Embora o escândalo da Petrobras venha sendo amplamente divulgado na mídia, o que até permitiria exploração na propaganda eleitoral, no caso específico parece, em primeira análise, haver realmente excesso, porque se afirma, de maneira categórica e sem atribuição de fonte, algo que não é de conhecimento público, já que depoimentos na delação premiada em questão ainda permanecem sob sigilo”, disse.

Deixe seu comentário


Apoiadores
Siga a Última Instância