SÃO PAULO
Polícia Federal prende advogados suspeitos de ligação com crime organizado
Operação Ethos prende advogado que usaria falsas denúncias de violações de direitos humanos
Da Redação - 22/11/2016 - 15h40

A Polícia Civil deflagrou nesta terça-feira (22/11) a Operação Ethos que investiga uma organização criminosa que atua no sistema penitenciário do estado de São Paulo. Segundo as investigações, a organização é formada por advogados e presos. Entre os detidos nesta manhã, está o vice-presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe), Luiz Carlos dos Santos. Ele é suspeito de ter recebido R$ 130 mil de uma facção para "desestabilizar a Secretaria da Segurança Pública (SSP) por meio de falsas denúncias aos organismos de proteção dos direitos humanos".

Ele e mais 40 advogados são alvos dos mandados de prisão da Operação Ethos, desencadeada em conjunto pela Polícia Civil de São Paulo e o Ministério Público Estadual (MPE).

Os trabalhos de investigação coordenados pela Polícia Civil, de Presidente Prudente (SP), começaram há um ano e foram identificados o envolvimento de 55 pessoas. Até às 10h30, tinham sido detidos 33 suspeitos, dos quais 31 advogados. Segundo a Polícia Civil, entre os envolvidos, 14 são presos do Sistema Penitenciário Paulista e seriam os líderes de uma célula criminosa denominada R.

Além do Ministério Público e do apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), participam da operação policiais civis da capital paulista, da Grande são Paulo, de São José dos Campos, de Campinas, de Bauru, de Santos, de Sorocaba, de Piracicaba e de Araçatuba.

Tags: ,
Deixe seu comentário


Apoiadores
Siga a Última Instância