Domingo, 25 de junho de 2017

Carlos Alberto Quaglia

Quaglia nega participação em esquema de lavagem de dinheiro do PP

Assistido pela DPU (Defensoria Pública da União), o argentino Carlos Alberto Quaglia é acusado pela PGR (Procuradoria Geral da República) de ter cometido os crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Ele era proprietário da Natimar, uma corretora que fazia parte, segundo a PGR, do esquema de lavagem de dinheiro envolvendo políticos do PP.

Leia a sustentação oral da defesa: “Defensor Público pede que STF anule o processo contra Quaglia”

Conforme a Procuradoria, a Natimar mantinha uma conta na corretora Bônus Banval, na qual foram depositados parte do dinheiro proveniente das empresas de Marcos Valério. Por meio desta conta, o dinheiro foi para José Janene, Pedro Correa e Pedro Henry, todos políticos do PP. Os proprietários da Banval eram Breno Fischberg e Enivaldo Quadrado, outros réus da Ação Penal 470 Minas Gerais, conhecida pelo público como mensalão.

A DPU nega que Quaglia tenha participado de qualquer crime e que não recebeu vantagem alguma com a operação. Alega que a Natimar era apenas um cliente da Bônus Banval e, que teria comunicado Enivaldo Quadrado sobre depósitos irregulares em sua conta para que fizessem o repasse do dinheiro de volta para os “verdadeiros donos”.

A defensoria também afirma que “a informalidade com a qual tais transferências eram efetuadas caracteriza a não participação do denunciado Carlos Alberto Quaglia no esquema”. Assim, ele não fez parte do esquema para cometer crimes, refutando o delito de formação de quadrilha.

Sobre a lavagem de dinheiro, a defesa afirma que não há “prova do nexo” entre “as pessoas que receberam o numerário das transferências da Natimar e os supostos beneficiários reais, ou seja, os Srs. José Janene, Pedro Henry e Pedro Corrêa”. Para a DPU, houve um erro da Bônus Banval e, por isso, Quaglia solicitou a correção. Durante a CPI dos Correios, Quaglia acusou a Bônus-Banval de ter usado sua corretora de forma fraudulenta para lavar dinheiro.