Fenalaw 2013 -

domingo, 30 de abril de 2017

Especialistas dão dicas sobre motivação de equipe

28 de outubro de 2013

Por Luíza Giovancarli

Um dos principais desafios para qualquer gestor é como manter sua equipe afinada e, principalmente, como fazer com que os colaboradores se identifiquem com seu trabalho. Para isso, não existe uma receita. Existem, no entanto, boas práticas que podem auxiliar este processo. O Última Instância conversou com alguns especialistas que levantaram as principais tarefas necessárias para se alcançar um bom desempenho da equipe, com entrosamento e reconhecimento no trabalho. Confira:

“O líder deve mostrar ao liderado que sabe para onde vai e, via de consequência, para onde quer levar a equipe. Ninguém quer subir num barco que não se sabe o destino, que navega à deriva. O gestor deve exibir um senso de equilibrada justiça. O que se esforça mais quer que esse esforço seja reconhecido – não necessariamente na forma de maiores salários – e quer também constatar que aquele que se envolve menos, se esforça menos, se compromete menos, não recebe tantas benesses. Se esse cálculo se inverte, a equipe se desmotiva e se acomoda. O talento é algo a ser estimulado, alimentado e mantido. O estímulo pode vir das oportunidades de estudo, qualificação e atualização constantes. A manutenção disso tudo é uma espécie de resultado desse ambiente, em que o talentoso sente-se acolhido, valorizado, estimulado e, assim, deseja permanecer na equipe”. – Antonio Minhoto, sócio no Baeta, Minhoto e Boudeville Advogados

 A retenção de talentos em escritórios de advocacia se dá principalmente através de um plano de carreira, estimulando o interesse por crescimento, valorização do trabalho em equipe, comprometimento com cada projeto e consequente investimento dos profissionais em novas habilidades, na busca pelo conhecimento de uma forma mais ampla, não somente do conhecimento jurídico. Um bom plano de carreira deve considerar o perfil que o escritório busca no mercado, se mais conservador, agressivo; deve ser colocado em prática e de tempos em tempos passar por ajustes. Além disso, deve a todo instante ser condicionado ao resultado financeiro obtido, primando por clareza e transparência entre os membros da equipe; e sob qualquer prisma deve ser compatível financeiramente com a realidade do negócio”. – Carlos Eduardo Cavalcante Ramos, sócio executivo no Cavalcante Ramos Advogados

“O que mais motiva as pessoas hoje em dia é uma identidade com o propósito do profissional. Isso vale pra qualquer negócio e um escritório de advocacia não é diferente. Quando você está em um escritório, uma empresa onde o seu ideal vai ao encontro do que o que aquele escritório tem como objetivo isso ajuda a motivar. Outra coisa que pode estimular o funcionário é a oportunidade de desenvolvimento. Se você consegue oferecer oportunidade de desenvolvimento, treinamento, plano de carreira definido isso sem ajuda a reter esse profissional. É importante dizer  abertamente para o funcionário o que se espera dele. Como ele faz para chegar a sênior? E como chegar a sócio? Se isso é bem definido cria uma relação de transparência que é importantíssima para motivar e reter as pessoas”. – Mário Leandro Campos Esequiel,  gestor do escritório Mattos Filho Advogados e colunista do Última Instância

 

Tags: , , , , ,

Comentários